terça-feira, Agosto 08, 2006

água

caramba, tenho sede!
tenho sede, bebo água.
bebo água, mas água potável.
potável, não água salgada.
água salgada há no mar.
o mar está junto à praia.
na praia faz calor.
faz calor, eu tenho calor.
tenho calor, bebo água.
bebo água, porque tenho sede.
caramba, tenho sede!!

2 comentários:

Nandinho Jr. disse...

amigo, bebe antes vinho, que à terceira volta já não dás conta se está calor, se tens sede, ou se o mar junto à praia que está à tua frente é mesmo o mar ou um ecrã panoramico enorme a passar o filme "A praia".

D.T. (J.) disse...

A grande poética da utilidade, devidamente estruturada e com um propósito de funcionalidade extrema, apoiado no conjunto conceptual, que constitui sem dúvida um paradigma da maior nuclearidade para a total assimiliação do objecto perspectivado, sem contudo perder a objectividade artística de quem tem sede. Um grande poeta português e é com orgulho que declaro que o conheço. Meu colega de desventuras, Jota.

 
origem