quinta-feira, novembro 23, 2006

a maior árvore de natal da europa

pois é caros amigos, está a ser novamente construída no terreiro do paço a maior árvore de natal da europa, com o patrocínio de um banco, o mesmo banco, novamente.
que bom, uma árvore de natal!!
e tão grande!!
nada como uma bela peneira para tapar o sol que nos bate forte na cabeça.
nada como tentar desesperadamente incutir numa população os valores da política dos 3 R's e depois construir uma árvore de natal com 75 metros de altura e 2,5 milhões de lâmpadas.
nada como anúncios na televisão a dizer que devemos poupar água e separar o lixo e não fumar em locais fechados para nos sair pela porta o que tentamos (e muito bem) fazer entrar pela janela.
já imaginaram a quantidade de electricidade que se gasta, para ter aqueles 2,5 milhões de lâmpadas a funcionar durante não-sei-quanto tempo?
e para quê?
aquela iluminação natalícia ilumina os lares dos que nada têm?
ilumina os sem-abrigo, que morrem de frio no inverno?
ilumina os cães e gatos abandonados nos canis municipais?
ilumina as ceias de natal dos que têm 7 filhos e uma mãe e um pai desempregados?
ilumina os prédios que metem água o inverno inteiro?
ilumina os milhares de desempregados?
ilumina as contas de quem tem conta naquele banco?
(não notei qualquer iluminação na minha...)

a única coisa que aquela árvore ilumina é a contradição portuguesa.
limpar de um lado para ir sujar do outro.

HO, HO, HO...


ps - em baixo fica um excerto da cientificidade do problema

" O GAIA fez uma estimativa do impacto da "árvore" em termos de emissões de gases com efeito de estufa.
Como é sabido, Portugal está longe de conseguir alcançar os compromissos de Quioto e será obrigado a pagar uma elevada factura, através da aquisição de emissões a outros países, para não cair em incumprimento.
A estrutura de 180 toneladas de ferro da árvore tem incorporadas 26 toneladas de CO_2 eq. na sua produção.
A isto se acrescem 132 toneladas de CO_2 das emissões do gerador associadas a um consumo de cerca de 50 mil litros de gasóleo e à produção de 464100 kWh de energia eléctrica para a iluminação da árvore - o correspondente ao consumo de aproximadamente 170 lares com um agregado de 3 pessoas num ano.
O total das emissões - 158 toneladas de CO_2 equivalente - irá contribuir para o aumento das emissões do nosso país e, como tal, irão engordar a factura que teremos que pagar pelo nosso incumprimento.
Com a tonelada de carbono a 23 €, este capricho comercial e publicitário do Millenium BCP, deixa uma dívida de cerca de 3650 €, que terá que ser paga por todos os portugueses.
A estas emissões há que acrescentar todo um conjunto de impactes ambientais e sociais decorrentes da exploração de petróleo para o gerador e da exploração mineira para a estrutura. Esta exploração contribui para a destruição de comunidades locais e para a degradação ambiental em países do Sul, sendo geradora de uma dívida ecológica de Portugal para com esses países. "

7 comentários:

b disse...

é vergonhoso, verdadeiramente vergonhoso.... em vez de comprar os 2,5 milhões de lampadas o Banco devia dividir os custos da árvore por 2,5 milhões de pessoas e enviar em cheque a cada uma delas, o respectivo custo com um postal de boas festas a dizer, sei lá, "este ano a luz da árvore de natal é sua". não achas que era boa ideia ?
p.s. o grande autor sempre atento aos problemas sociais do nosso país, assim é que é...

Anónimo disse...

muito bem!
parabens ao (grande) autor!

Arrepiadd disse...

Fala bem o autor, mas diga-me...

Tendo em conta que por cada litro de cerveja produzido se gastam 5 litros de agua (fora a electricidade e combustiveis no transporte dos ingredientes e do produto final) ja deixou de beber cerveja?

Ja pensou no estrago para uma noite sua de Bairro?
E ja viu quao mal calha na sua teoria dos 3 Rs o facto de as garrafas de cerveja (mais uma vez...) nao terem, na maioria dos casos, retorno (o que faria com que fossem lavadas e reutilizadas e assim vao para o vidrao, sao destruidas e o processo de producao tem de recomecar, gastando muito mais energia). Para quando a sua revolta contra a industria cervejeira e uma abstinencia desse liquido que sei considera precioso.

jota disse...

caro arrepiadd:

8 ou 80 não é a solução.
considero que a política dos 3 R´s tem de ter uma aplicação pessoal, individual.
como não somos um país de tradições "recicladoras", temos de aplicar os 3 R's de dentro para fora.
assim, é em casa que aplico a teoria, reciclando.
obviamente, não deixarei de beber cerveja apenas porque vem em garrafas de vidro.
se pudesse obrigar a indústria a reciclar à partida, fá-lo-ia, mas (ainda) não consigo.

já agora, que eu saiba, a televisão, o automóvel, o telemóvel, o microondas, todos esses bens que (quase) todos temos, são bens de segunda necessidade.
todos sobrevivemos sem os referidos, no entanto, tal como eu bebo cerveja e o outros vêem televisão, são luxos aos quais nos podemos dar, já que não podemos controlar os problemas ambientais que advêm da sua utilização, directamente.

agora, temos de definir se uma árvore de natal de 75 metros é um bem de segunda necessidade, um pequeno luxo, ou simplesmente um desperdício.

eu considero-o um desperdício.
outros não, mas por isso vivemos em democracia.

ps- ainda relativamente ao meu consumo de cerveja, informo-o de que cerca de 80% das cervejas que bebo na rua são minis, ou seja, têm retorno.

blargh disse...

Solução: não bebam cerveja, bebam vinho!

Anónimo disse...

Bem de facto este é um dos problemas da democracia, sermos "obrigados" a ler comentarios como os do/a Arrepiadd e a tentar entender pontos positivos no seu discurso..

Mas o que tem a ver um gasto da câmara, do bolso de todos os portugueses, num "luxo" (que para muitos como eu consideram uma vergonha) com um consumo de uma bebida? Ou da iluminação dos bares do bairro alto para as pessoas poderem caminhar sem embater umas nas outras?
Creio que há pessoas que andam aí apenas para mandar abaixo opiniões e ideias, a tentar refutar td o que conseguem e que se calhar ate concordam..
Uns tentam construir, acho q era o objectivo do J, e do meu, qd critico um gasto que é imenso e que é de facto apenas uma onstentacao - "A Maior Arvore de Natal".
Tal individuo está a comparar vestir um casaco de pele de raposa com beber leite de uma vaca e dizer que o luxo é o mesmo.

Santíssimos ideologistas, retardadores e destruidores das mudança.

Jota, defendeste bem a tua opiniao, duma forma técnica e objectiva e desta creio que irrefutável..

André Rodrigues Santos :\

LSDee disse...

"A estas emissões há que acrescentar todo um conjunto de impactes ambientais e sociais decorrentes da exploração de petróleo para o gerador e da exploração mineira para a estrutura."

Não, a sério, devias pensar duas vezes antes de falar mal da exploração mineira... Olha que quem te avisa, teu amigo é...

 
origem